SEGREDOS de VRAJA (Parte 4)
Purushatraya Swami


SRI RADHA-RAMANAJI

Dentre os sete templos principais de Vrindávana, o Sri Radha-ramana Mandir é o quinto.


(foto 01) A fachada modesta não revela a importância desse templo. Em termos de dimensões, é um templo pequeno, mas é grande em devoção ao Senhor Krishna.


(foto 02) Essa é a famosa deidade de Sri Radha-ramanaji. uma das deidades mais queridas para os Krishna-bhaktas. Não passa de um palmo e meio de altura, mas é enorme aos olhos espirituais. Sua aparição nesse mundo foi milagrosa.

(foto 03) O responsável pela aparição de Sri Radha-ramanaji a esse mundo foi um dos seis Gosvamis de Vrindávana, Srila Gopala Bhatta Gosvami. O Gosvami estava insatisfeito com seu puja, pois ele adorava várias shalagrama-shilas, mas não adorava a murti transcendental de Krishna. A shalagranshila é uma pedra preta arredondada muito particular, que aparece em um só lugar: no Rio Kali-Gandhaki que desce dos Himalayas, no Nepal. Dizem as escrituras que essas pedras são adoráveis como se fossem o próprio Senhor Vishnu. Uma dessas salagrama-shilas então transformou-se, de um dia para o outro, em uma bela e atrativa forma do Senhor Krishna. O templo para Sri Radha-ramana foi estabelecido em 1542. O mesmo fogo que foi usado na instalação do templo está até hoje mantido aceso. Isso é uma prova da constância e zelo na adoração da deidade.


(foto 04) Aqui vemos várias Shalagrama-shilas que eram adoradas por Srila Gopala Bhatta Gosvami.


(foto 05) Este foi o local do aparecimento transcendental de Sri Radha-ramanaji.

(foto 06) A adoração do templo é feita num regime de rodízio pelas famílias dos descendentes dos primeiros pujaris do templo. São umas dez famílias. Cada uma se ocupa por um período de um mês e meio de adoração. Durante esse período a dedicação às deidades é total. Algumas dessas famílias são mais ricas que as outras. Essas promovem festivais e oferecem presentes para as deidades. Outras, mais pobres, fazem a adoração regular. Mas, em qualquer caso, o atendimento das deidades é ideal. Srila Prabhupada disse que os devotos do movimento deveriam ter a adoração que é feita no Radha-ramana Mandir como padrão.


(foto 07) Devotos sérios são atraídos para participarem das cerimônias no templo.


(foto 08) O pujari faz o oferecimento da lamparina de ghí para as deidades.


(foto 09) Belíssimo trono que é usado em ocasiões especiais.


(foto 10) Sri Radha-ramanaji num super traje de verão.


(foto 11) O samadhi de Srila Gopala Bhatta Gosvami está situado junto do templo.


(foto 12) Aqui vemos o samadhi-murti de Gopala Bhatta Gosvami.

(foto 13) Aqui vemos Ghanashyama Dasa Babaji, quase cinquenta anos servindo no samadhi de Gopala Bhatta Gosvami. Ghanashyama Dasa é grande amigo dos devotos da ISKCON. Ele participou do último Sri Navadvipa Mandala Parikrama junto com os devotos, durante o Gaura-purnima.


© Copyright 2006
Todos os direitos reservados